NOSSO TEMPO

domingo, 12 de abril de 2015

DENTISTAS E OUTROS PROFISSIONAIS....E A ROTINA DAS VIAGENS!

Cerca de 27,1 mil se deslocam entre Araraquara e suas quatro vizinhas

Município é o centro da 'pequena metrópole' de 266 mil habitantes

Deivide Leme/Tribuna Araraquara

 / 
O dentista Marco Aurélio Mieto Domingues, 38 anos, acorda às 6h30. Todos os dias ele viaja dez quilômetros até seu trabalho. Isso mesmo, viaja. A distância não parece muita, mas é de sua casa, no Santa Angelina, em Araraquara, até o consultório onde atende, no centro de Américo Brasiliense. 
Não é de hoje que Araraquara e Américo são cidades ‘irmãs’, ou seja, apresentam comunicação direta entre suas populações. A rodovia Manoel de Abreu, principal ponto de ligação entre ambas, tem apenas cinco quilômetros. 

Mas, para reforçar a tese, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) colocou Araraquara, Américo e mais Gavião Peixoto, Rincão e Santa Lúcia, em um só agrupamento, chamado de arranjo populacional. É como se Araraquara fosse o centro de uma ‘pequena metrópole’, soma 266,2 mil habitantes.
Vai e vemDiariamente, entre as cinco cidades, 27,1 mil pessoas se deslocam, seja por motivo de trabalho ou estudo e voltam para casa no final do dia. Segundo o IBGE, estes arranjos urbanos são o novo conceito de conglomerações e podem ser formados entre duas ou mais cidades. 

Entre o arranjo, Araraquara é a que conta com maior população, 208,6 mil. Em seguida está Américo Brasiliense, com 34,4 mil habitantes, Rincão, 10,4 mil, Santa Lúcia, 8,2 mil, e Gavião Peixoto, 4,4 mil. (veja no infográfico). Juntas, estas cidades somam um PIB (Produto Interno Bruto) de R$ 6,3 bilhões e têm mais de 10 mil empresas.
Políticas Públicas
O IBGE diz que o objetivo do estudo é fornecer subsídios para a elaboração de políticas públicas e estimular a parceria entre os municípios envolvidos. “Percebemos, por exemplo, o papel estratégico de determinados centros”, diz Monica O’Neil, pesquisadora do IBGE.

Segundo o instituto, os arranjos populacionais se formam principalmente por motivos econômicos, já que, em geral, habitantes de municípios menores buscam alternativas de emprego e estudo em cidades vizinhas. 

Há ainda situações em que a causa da formação do arranjo é política, no caso de municípios que são separados, mas mantêm ligação histórica como se ainda fossem um só.
Ao ladoComo era de se esperar, Américo Brasiliense é a cidade que mais se integra com Araraquara, seja pelo número de habitantes ou até mesmo pela proximidade. Dos 34,4 mil habitantes da cidade, 9,7 mil trabalham ou estudam em algumas cidades do arranjo populacional, principalmente em Araraquara. Em Santa Lúcia, 8,2 mil moradores se deslocam. Em Gavião Peixoto, 1,5 mil moradores fazem o intercâmbio municipal, e, em Rincão, 1,2 mil. Já em Araraquara, a movimentação atinge 11,8 mil pessoas.
Convivência
Há 11 anos, Domingues faz o trajeto de Araraquara-Américo quatro vezes por dia. Ele já pensou em mudar-se para a cidade vizinha, mas casado e com dois filhos, achou mais conveniente continuar morando em Araraquara. 

“Temos amigos e familiares em Araraquara, o que contou bastante na escolha”, diz ele. 
O dentista afirma, porém, que Américo é pacata e este é um grande atrativo. “Aqui, as crianças podem brincar na rua tranquilamente”, conta. “Américo é uma cidade pequena, com pessoas ótimas. Aqui, a propaganda boca a boca é muito mais forte, por isso, tenho pacientes que talvez não teria se estivesse trabalhando em Araraquara, onde a concorrência é muito maior”, diz.

“Quando me formei, tinha cinco empregos, quatro em Araraquara e um em Américo. Foi o de Américo que me deu mais oportunidade de crescer, por isso a minha escolha. Hoje, mesmo tendo de fazer uma pequena viagem diariamente, sou bastante feliz”, conclui. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.