NOSSO TEMPO

segunda-feira, 6 de julho de 2015

SEGUNDO DADOS: 'GAVIÃO E NOVA EUROPA SÃO 'ILHAS' DE SEGURANÇA'


marcos leandro/tribuna araraquara

Estou acostumado à tranquilidade. Quando vou para cidades maiores, como Araraquara, fico desesperado. Gavião Peixoto tem o barulho de pássaros, e a noite é um silêncio gostoso, que não troco por nada”, relata o aposentado João Gomes de Oliveira, de 72 anos. Ele é um dos 4 mil habitantes de Gavião Peixoto, considerada uma ilha de segurança na região. Lá, o índice de criminalidade é próximo de zero. Nos primeiros cinco meses de 2015, o município não registrou nenhum homicídio e apenas seis furtos.


Nascido e criado em Gavião, Oliveira trabalhou a vida inteira ordenhando vacas e hoje se dedica ao seu passatempo favorito, plantar e confeccionar vassouras, que vende em frente a sua casa. Acostumado com a calmaria do local, o aposentado acredita que a cidade até perdeu um pouco da tranquilidade nos últimos anos, muitas vezes devido a pessoas que vêm de fora para cometer pequenos delitos, mesmo assim, acredita que essa é uma cidade segura. “Aqui ainda é possível deixar o portão aberto e ficar na calçada sentado. É aqui que faço e vendo minhas vassouras e nunca tive problemas”, ressalta.



Para se ter ideia da tranquilidade, Gavião Peixoto registrou apenas um homicídio doloso e 19 roubos entre os anos de 2010 e 2015.

Nova Europa - Outro município com baixo índice de violência é Nova Europa. Um pouco maior que Gavião Peixoto, com cerca de 10 mil habitantes, a cidade somou entre os meses de janeiro e maio três roubos, 31 furtos, um estupro e nenhum homicídio doloso ou culposo.
MARCOS LEANDRO/TRIBUNA ARARAQUARa
João Gomes de Oliveira
A estagiária em logística Rafaela Mallio, 20, afirma que não tem coragem de ficar sozinha em sua casa, pois o local é isolado e cercado por terrenos baldios. Entretanto, ela afirma que ainda vê a cidade como um lugar calmo. “Não trocaria de cidade por uma maior. Nos últimos anos, Nova Europa está ficando mais insegura, por conta da presença de alguns usuários de drogas. Mesmo assim, aqui ainda é possível sair a noite e voltar de madrugada. É um lugar muito calmo”, ressalta.


Calmaria - De acordo com o delegado seccional de Araraquara, Fernanda Giaretta, responsável pela Polícia Civil da região, essas são cidades com baixo índice de criminalidade, até em decorrência de seu tamanho. Entretanto, algumas ocorrências ainda preocupam, como os ataques a caixas eletrônicos. 



“Não há muitos registros relacionados a roubo, já que são poucos estabelecimentos comerciais e residências. Além disso, como todos se conhecem, a pessoa acaba sendo rapidamente reconhecida. Atualmente, nosso maior problema tem sido os grupos que vêm de fora para atacar caixas eletrônicos”, explica o delegado.

MARCOS LEANDRO/TRIBUNA ARARAQUARa
Francisco Drago
Ainda de acordo com Giaretta, os grupos se aproveitam da calma da madrugada para cometer esse tipo de crime. “A prevenção realizada pela PM e os esclarecimentos por parte da Civil também ajudam a manter a tranquilidade”, finaliza.


Gavião Peixoto e sua tranquilidade - Para o aposentado Francisco Drago, de 85 anos, mesmo com a tranquilidade de Gavião, é importante não ‘bobear’. “A cidade é boa para trabalhar e boa para descansar. Mas, apesar de nunca ter sido assaltado, acredito que ela já foi mais segura, então tranco toda a minha casa. Aqui é muito tranquilo, mas é bom não arriscar”, afirma.
fONTE: Araraquara.com/Gabriela Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.